Emagrecimento

 

Nos deparamos diariamente com artigos na internet que prometem um emagrecimento rápido, praticamente como mágica. Infelizmente, estes processos não geram resultados a longo prazo e ainda podem comprometer a saúde. Emagrecer por conta própria, seguindo uma dieta padrão vista num site qualquer, poderá fazer você perder peso, saúde, massa magra e a sua tranquilidade.

Por isso, separamos algumas orientações para quem está em busca do emagrecimento mas não sabe por onde começar, veja abaixo:

A pressa é a inimiga da perfeição

Um emagrecimento eficaz e duradouro se faz com paciência e reeducação de si mesmo. Buscar resultados rápidos e fáceis não trarão a solução a longo prazo. Algumas dietas podem trazer algum resultado, mas em contraponto, elas trarão uma série de perdas que vão muito além de uma questão estética. Além de quase sempre causarem o famoso “efeito sanfona”, retribuindo quase o dobro de peso após a volta da sua rotina alimentar natural.

É importante fazer as pazes com os alimentos. Grande parte das pessoas que sofrem de obesidade ou sobrepeso, possuem uma relação problemática com os alimentos. Antes de dar qualquer passo, é necessário compreender a importância de fazer boas escolhas e de reconhecer os benefícios dos pratos saudáveis. Com tempo e um acompanhamento médico, é possível trazer ao paciente um novo paladar e olhar, fazendo com que ele realmente se apaixone por comida de verdade: menos “embalada” e mais “descascada”!

A prática de exercício físico deve ser prioridade. Para um emagrecimento saudável e uma mudança de vida completa, é necessário colocar os exercícios físicos como prioridade. Afinal, uma pessoa sedentária jamais conseguirá mudar os seus hábitos permanentemente sem recuperar uma energia saudável.

Todos nós, quando crianças, gastávamos energia naturalmente brincando. É preciso resgatar esta paixão, encontrar um exercício que lhe faça feliz e assim você voltará a gastar energia com alegria e disposição! Só é possível alcançar resultados positivos por meio de um acompanhamento médico.

Como já citei acima, só é possível obter resultados realmente satisfatórios com um acompanhamento de um profissional, pois ele irá saber diagnosticar a verdadeira causa do seu ganho de peso e quais são as estratégias a serem traçadas de acordo com o seu organismo, corpo e rotina. Dietas devem ser prescritas por profissionais qualificados, que levarão em consideração as questões externas e principalmente internas.

Amor próprio 

Se amar significa compreender a importância de cuidar da alimentação e da saúde, não apenas por vaidade, mas por uma questão de consideração por si mesmo. Quando existe amor-próprio, existe o impulsionamento para que todas as dicas que citamos acima sejam realizadas com muito sucesso. Assim você entenderá que: Alguns alimentos tóxicos não valem a pena serem colocados para dentro do corpo.

Se olhar no espelho e sentir-se bem é uma sensação superior ao de comer um fast-food. Elevar a autoestima reflete em todas as áreas. Com ela em alta, você poderá ir muito além também nos seus objetivos pessoais. Existe uma energia guardada dentro de cada indivíduo, se você conseguir liberar esta força, mudará a sua vida por completo.

Metabolismo lento?

Todos nós conhecemos pessoas que possuem o metabolismo acelerado. Elas costumam ser magras, comer de tudo sem ganhar um mínimo grama.

E você sabe como anda o seu metabolismo? Veja alguns sinais:

Sempre ganho peso e quase nunca perco

Este é um dos sinais de um metabolismo lento: você tenta emagrecer de todos os jeitos e nenhum funciona. (Lembre-se que, se houver ganho ou perda de peso inexplicado, visite um médico para analisar se há problemas mais complexos de saúde).

Faço de tudo para emagrecer, inclusive atividade física 

Sempre ouvimos que para perder peso basta queimar mais e ingerir menos. Porém, em casos de metabolismo lento, esta conta não fecha, mesmo que haja verdadeiramente um esforço físico. Isso acontece porque o seu corpo não está convertendo direito os alimentos ingeridos em energia, causando um acúmulo de gordura.

Engordei sem comer nada 

Uma das principais causas da lentidão do metabolismo é o fato de não comer corretamente. Muitas pessoas pensam que, se elas não se alimentarem irão emagrecer, mas a consequência costuma ser oposta, se você possui um metabolismo lento.

Quando uma pessoa não come, o corpo entra em modo de emergência e passa a estocar alimento como precaução. Mais uma vez você acumula gordura e, consequentemente engorda!

Estou reparando gordura em áreas que nunca tive antes 

Se você está começando a ganhar gordura em diferentes locais, isso pode ser um sinal de um metabolismo lento. Seu corpo está procurando novas áreas para armazenar gordura. Esta gordura, por exemplo, pode significar que seus níveis hormonais estão descontrolados. Outros sinais: Celulite e Compulsão Alimentar.

É possível reverter esta situação! Você não precisa aceitar o seu metabolismo alterado ou lento! É possível reverter este cenário por meio de um diagnostico correto e acompanhamento de um médico. Não deixe de cuidar da sua saúde!

Vigorexia

Muito se fala de anorexia e da ditadura da magreza, mas poucos conhecem uma doença que atormenta a vida de muitos jovens por aí: a vigorexia. Ela também é um transtorno dismórfico corporal, em que a pessoa sente que não está forte o bastante. Esse transtorno costuma ser identificado em atletas, principalmente homens.

A sociedade em que vivemos dá ênfase ao corpo perfeito e exibe modelos a serem seguidos. E a saúde em alguns casos, passa a ser o segundo plano. Com isso, algumas pessoas passam a adotar dietas extremamente rigorosas e, às vezes, usar anabolizantes de forma indevida.

Estudos mostram que em torno de 56% das pessoas que fazem uso dessas substâncias não informam ao médico. O uso inadequado vicia através da imagem, da variação de hormônios quando não se está fazendo uso dela, e também da liberação de dopamina, fortalecendo o vício.

O primeiro passo para identificar um vigoréxico é perceber que sua busca pelo corpo perfeito está longe de acabar, mesmo que ele esteja em ótima forma física.

Esses são alguns dos sintomas que um vigoréxico pode apresentar: dor muscular persistente por todo o corpo; cansaço ao extremo; irritabilidade; depressão; dieta muito restritiva; insônia; aumento da frequência cardíaca no repouso; menor desempenho durante o contato íntimo; sentimento de inferioridade.

A vigorexia também é considerada um tipo de Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) e precisa de tratamento. Essa busca pelo corpo mais forte pode causar problemas sérios como os já citados.

Por ser uma doença de imagem, o tratamento precisa ser feito por equipe multidisciplinar, como psicólogo/psiquiatra, endocrinologista e outros de acordo com cada caso.

Metabolismo Basal e esforço

 

Se matar na academia nem sempre gera os resultados que você quer. Ou talvez gere, mas com muito mais esforço e tempo. E é isso que os testes metabólicos entre outros buscam evitar. Vamos entender como funciona: Cada ser humano possui um organismo diferente, que precisa de quantidades diferentes de nutrientes para se manter saudável e da forma desejada.

Da mesma forma, cada corpo possui uma zona de queima de gordura, que é otimizada nas atividades físicas e permite maior perda de gordura, evitando a perda de massa magra. Nosso metabolismo basal é o segredo do sucesso. Entender a quantidade de calorias que nosso corpo gasta realizando as funções básicas do organismo permite que sejamos mais cuidadosos com cada refeição e atividade física.

Existem fatores que podem alterar este valor, como gravidez, massa muscular, crescimento, temperatura corporal, dieta e hereditariedade. Não adianta entrar em uma dieta hipercalórica ou de líquidos para alcançar o corpo desejado. É preciso entender como o seu corpo funciona para buscar a saúde e as medidas sonhadas de forma saudável e eficaz. Quanto maior o conhecimento sobre o seu organismo e funcionamento do corpo, mais facilidade os profissionais da saúde terão para auxiliar nas suas metas.

Dieta ou exercício ?

 

Quando se fala em emagrecimento, a primeira dúvida que as pessoas tem é se devem fazer dieta ou exercícios físicos para atingir o seu objetivo. O primeiro passo para quem está começando é conhecer o próprio organismo. Assim, você consegue construir uma rotina mais saudável, dentro dos seus limites, ter hábitos alimentares mais saudáveis e facilitar o processo de emagrecimento.

Você ainda tem dúvidas? Para perder 1kg, apenas com exercícios, é preciso queimar cerca de 7 mil calorias. Para tal, são necessárias de 12 a 14 horas de treinamento intenso em um único dia, o que é praticamente impossível para quem tem uma rotina corrida. Então, o mais indicado é reduzir o consumo calórico e fazer atividades de intensidade leve a moderada, do que passar fome ou exagerar na academia e ficar com o corpo todo dolorido, o que acaba causando desmotivação.

É importante salientar que o gasto calórico não é o mesmo para todos. Isso porque condições como saúde, idade, metabolismo e condicionamento físico entre outros influenciam bastante na queima de gordura. Por isso, fazer exercícios sem a associação com uma dieta saudável pode não oferecer os resultados esperados. A primeira coisa que devemos compreender é que a dieta não pode representar sacrifício.

A forma ideal é a reeducação alimentar em conjunto com a atividade física, desde que não haja limitações médicas, pois é a formula mais saudável e duradoura para quem quer perder peso, não voltar a engordar nem viver no eterno efeito sanfona (engorda e emagrece). Podemos ver a situação da seguinte forma: enquanto a comida atende às necessidades nutricionais e energéticas do indivíduo, a prática de exercícios físicos ativa o metabolismo e favorece a queima de gordura corporal, além dos outros benefícios à saúde.

Com acompanhamento bem direcionado com profissionais, a pessoa consegue atingir mais facilmente seus objetivos, seja emagrecer, ter definição muscular, diminuir a quantidade de gordura localizada, restabelecer os níveis normais de glicemia, colesterol, triglicérides e controle da pressão arterial, entre outros. Além disso, a atividade física aumenta a sensação de bem-estar, o que é fundamental para manter a motivação, seguir em frente mantendo a saúde e emagrecendo sem sofrimento.

O aumento da expectativa de vida

Nos últimos anos, temos notado o constante aumento da expectativa de vida da população mundial e, claro, o aumento da idade das pessoas.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde(OMS), a expectativa de vida aumentou no mundo inteiro, o que se observa principalmente nos países em desenvolvimento, onde esses dados, há poucas décadas, eram bem inferiores.

O aumento da idade tem sido intenso devido a recursos profiláticos e terapêuticos da medicina atual que avança a passos largos. “Antes as pessoas de 60 anos, em sua maioria, eram incapazes de realizar atividades físicas, ou tinham capacidade laboral restringida. Hoje uma pessoa com a mesma idade,que não tenha um impedimento especifico, está em plena produtividade, apta a fazer exercícios e usufruir com mais saúde dessa fase da vida. Por isso, o conceito de pessoa idosa mudou bastante.

A medicina atual, em seus vários aspectos, as entidades públicas e as privadas estão oferecendo mais ferramentas para que as pessoas tenham uma melhor saúde e qualidade de vida.

Entre elas: maiores informações, orientações, campanhas de vacinação,melhores recursos diagnósticos e terapêuticos, pequenas mudanças nos hábitos de higiene e alimentação, entre outras.

TPM: Tensão Pré-Menstrual

O que é TPM?

Sinônimos: tpm (transtorno disfórico pré-menstrual) ou tensão pré-menstrual, síndrome pré-menstrual, (spm).

A Tensão Pré-Menstrual é um período que antecede a menstruação propriamente dita, no qual acontecem flutuações hormonais e provoca incômodos físicos e emocionais na vida de muitas mulheres, o que se reflete em seus relacionamentos pessoais e até mesmo na vida profissional.

A TPM, ou Síndrome Pré-Menstrual (SPM), se caracteriza pelo conjunto de sensações que ocorrem cerca de 10 dias antes do início do ciclo menstrual. Segundo dados do Ministério da Saúde, a TPM atinge mais de 70% das mulheres brasileiras. Nem todas as mulheres sofrem com TPM, que também pode aparecer em diferentes graus. Caso a TPM esteja te incomodando e atrapalhando suas atividades diárias, procure um médico.

Mas, nem todas sentem os mesmos sintomas durante a TPM. São tantas sensações, que a medicina separou a tensão pré-menstrual em cinco tipos diferentes, que podem acontecer separadamente ou ao mesmo tempo nas mulheres. Conheça todos eles:

TPM A

A TPM tipo A está relacionada com a ansiedade. A queda do hormônio estrogênio, que ajuda a baixar o estresse, e maior liberação de adrenalina e cortisol, dupla que contribui para o estresse. Os principais sintomas são:

• Ansiedade;
• Tensão;
• Dificuldade para dormir;
• Irritabilidade;
• Alterações de humor;
• Em alguns casos, a mulher também pode se sentir mais desatenta e atrapalhada, derrubando coisas, batendo em objetos.

TPM C

A TPM tipo C está relacionada principalmente à compulsão alimentar. Ela recebe a classificação C porque vem do inglês craving, que significa desejo. Se durante a menstruação ou antes dela você prefere os restaurantes mais gordurosos ou ataca o chocolate que está no armário, esse é o seu tipo de TPM. Os sintomas que se encaixam na TPM C são:

• Compulsão por doces ou salgados;
• Vontade de comer guloseimas ou comidas diferentes;
• Dores de cabeça.

Essa TPM está relacionada com os mecanismos de recompensa que temos no cérebro. Quando você come um alimento rico em açúcar ou gordura, algumas áreas no seu cérebro são ativadas, dando a sensação de prazer. Como durante a TPM os hormônios estão alterados, esse mecanismo pode gerar uma reação exagerada, causando uma sensação de prazer ainda maior.

TPM D

A tensão pré-menstrual do tipo D está relacionada com os sintomas depressivos. Os principais sinais dessa TPM são:

• Raiva sem razão;
• Sentimentos perturbadores;
• Pouca concentração;
• Lapsos de memória;
• Baixa autoestima;
• Sentimentos violentos.

Essas sensações são causadas geralmente pela redução de serotonina e à resposta exagerada que corpo pode dar diante às oscilações hormonais do período.

TPM H

A TPM tipo H tem esse nome porque está relacionada à palavra “hidratação”. A TPM H está relacionada principalmente com a retenção de líquidos e suas consequências. Pessoas que tem a TPM do tipo H sentem:

• Ganho de peso (por conta da retenção de líquido);
• Inchaço abdominal;
• Sensibilidade e inchaço nas mamas;
• Inchaço nas extremidades do corpo, como mãos e pés.

TPM O

Existem outros sintomas menos comuns que também podem estar relacionados à TPM. Esses sintomas foram agrupados e classificados como TPM tipo O – referente a “outros” sintomas. Entre eles estão:

• Alteração nos hábitos intestinais;
• Aumento da frequência urinaria;
• Fogachos ou sudorese fria;
• Dores generalizadas, incluindo cólicas;
• Náuseas;
• Acne;
• Reações alérgicas.

Quais os cuidados que podem auxiliar a combater a TPM?

Exercícios físicos, que contribuem para o aumento da sensação de bem-estar, além de reduzir as cólicas e o desconforto comuns nesse período. Por isso, caminhar, correr ou fazer academia são atividades que relaxam e reduzem os sintomas antes da menstruação. Outra grande aliada do público feminino é a alimentação balanceada, com vitaminas e chás capazes de reduzir o impacto da TPM.

Como obter melhores resultados na academia

Especialista fala sobre os tratamentos que auxiliam no rendimento

Ter uma pele luminosa e saudável, corpo sarado e disposição diária é o sonho de todo mundo. Mas, para algumas pessoas tudo isso deixa de ser apenas desejo e passa a ser sinônimo de status, meta e sucesso profissional. Muitos já se despertaram para a importância e a necessidade de controlar alimentação, fazer tratamentos e utilizar dos bons aliados da saúde. Pesquisas recentes mostram por exemplo que mais de 30% da população brasileira está perigosamente – acima do peso. As causas são muitas, segundo Dr. Cláudio Ambrósio, um dos mais conceituados especialistas em Tratamentos Metabólicos que auxiliam na saúde e bem estar de seus pacientes, com mais de 20 anos de carreira.

Dr. Cláudio Ambrósio explica que cada ser humano possui diferenças no funcionamento do corpo, embora existam similaridades em todo mundo. Com o avanço da idade, o metabolismo tende a desacelerar e o corpo acaba acumulando energia mais facilmente. Além disso, também pode ocorrer uma diminuição de massa muscular devido a redução da taxa de alguns hormônios. Entre eles estão os relacionados à menopausa, à andropausa e os produzidos pela glândula tireóide. Estudos indicam que grande parte da taxa metabólica é determinada geneticamente, enquanto outra parte depende de outros fatores, como: alimentação, tecido muscular, atividade física, entre outros. “A pessoa não pode mudar a genética, mas pode regular o seu metabolismo, observando alguns fatores”, declarou. Os tratamentos são sempre muito criteriosos. O primeiro passo é a realização de exames para avaliar, entre outros, questões metabólicas e hormonais. Em seguida, é definido um tratamento específico para cada paciente, focado em suas metas e necessidades. O objetivo final contempla não só melhorias estéticas, mas também a promoção de mais saúde.

Dr. Claudio Ambrósio salienta que através de exames de sangue, é realizado uma avaliação da situação metabólica, hormonal, etc, e a partir disso podem ser definidos tratamentos individualizados. “Existem alguns tratamentos que estaremos corrigindo um possível problema de saúde que poderia estar dificultando o desempenho do Atleta ou o ganho de massa magra. Ao corrigir os problemas identificados nos exames estaremos tirando um obstáculo para o bom resultado do Atleta”, disse, informando ainda que quando identifica especificamente as necessidades de cada indivíduo, é possível implementar recursos que contribuem para um melhor resultado nos treinos, seja esse recurso uma alimentação, suplementação ou outros que se fizerem necessários de acordo com os exames. Dessa forma monta-se tratamentos que contribuem para obter melhores resultados na academia (Fitness), facilitando a hipertrofia e/ou definição corporal, por exemplo.

Ainda segundo o médico, é importante dizer que além de novos recursos terapêuticos, existem exames como o “Painel Genômico” que identifica as tendências genéticas e possibilita a orientar o Atleta, não só qual o alimento que ele é geneticamente programado para absorver melhor, mas também qual tipo de atividade física pode trazer benefícios mais rápidos baseado na carga genética das fibras musculares de seu corpo.

Hipertrofia muscular

O desejo da maioria dos homens e mulheres é aumentar a massa muscular e a definição corporal. A hipertrofia muscular só é alcançada com bastante esforço, e isso leva algum tempo.

 

“Não se consegue bom resultado se não estimular o músculo”, diz Dr. Cláudio Ambrósio, pós-graduado em Endocrinologia e Metabolismo. Dr. Cláudio explica que o acompanhamento médico é tão importante quanto o de um educador físico. “O corpo humano é uma máquina sensível e precisa de cuidados especiais. 

Funcionamos como engrenagens, se alguma parte não funciona bem, pode interferir em todo o resto”. No caso da hipertrofia, uma deficiência pode estar dificultando ou atrapalhando a evolução e o desempenho que somente um médico pode diagnosticar. Após avaliação médica “o treino pode ser mais frequente e adequado, e associado com o acompanhamento de um profissional da educação física, pode maximizar os resultados” completa o médico. 

O doutor ainda alerta que ficar forte não é sinônimo de ser saudável: “Muitas pessoas podem seguir uma dieta ou suplementação inadequada para seu perfil ou treinamento que está fazendo”. Existem vários casos de pessoas que fazem uso incorreto de suplementos e medicações que além de prejudicar a saúde, pode não contribuir com o resultado almejado, isso é muito comum quando a pessoa se auto-medica baseada em informações da Internet ou amigos.

O mau uso de suplementação pode causar problemas no metabolismo, e afetar sistemas como o ósseo, renal e hepático, além de distúrbios hormonais e psicológicos. Dr. Cláudio adverte ainda que “além de uma simples anemia, existem doenças e síndromes hormonais e metabólicas, como o hipotireoidismo por exemplo, que podem estar atrapalhando o funcionamento do corpo e consequentemente dificultando um bom resultado dos treinos.

É importante consultar um médico antes de qualquer atividade física!

METABOLISMO E MEDICINA ESPORTIVA

O sedentarismo é um mal presente na vida de boa parte da população e o hábito de não se exercitar acaba por diminuir a qualidade e a expectativa de vida.

Nessa matéria, o médico exemplifica os benefícios da atividade física e os recursos da medicina esportiva, que juntos, auxiliam quem pratica exercícios, profissionalmente ou não. Algumas das novidades que vêm em auxílio aos praticantes de esportes e treinos em academia são as análises metabólicas.

Entre elas estão: avaliação e interpretação dos testes de função mitocondrial, avaliação do metabolismo dos carboidratos, proteínas e gorduras, testes funcionais para avaliação da relação macronutrientes e micronutrientes, e ainda a bioimpedância, além de um estudo levando em conta a individualidade como centro para uso de suplementos, alimentação e outros. Outra novidade é que, notando a crescente demanda de pacientes e os debates atrelados aos temas de endocrinologia e exercícios, a SBEM – Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – criou, recentemente, a CTEE – Comissão de Endocrinologia do Exercício e Esporte.

O Dr. Claudio alerta para o frequente uso da suplementação sem recomendação médica por muitos praticantes de atividades físicas e atletas. “Esse consumo indiscriminado é um risco para as pessoas e, ao invés de melhorar o desempenho e proporcionar bons resultados, pode trazer malefícios para a saúde.

O suplemento deve ser um complemento nutricional e não uma opção de troca na refeição e sempre deve ser usado com orientação de profissional habilitado, ressalta”. Para ele, é preciso colocar em prática a proposta de ”manter a saúde”, além de se focar nas doenças.

“Faz-se necessário estender este conhecimento científico adquirido a todos. Assim, as pessoas poderão estabelecer suas prioridades e optar conscientemente por um estilo de vida saudável. Lembrando as palavras do filósofo romano Sêneca(4 a.c. 0 65 d.c.), ‘Nenhum vento sopra a favor de quem não sabe para onde ir’”, afirma o médico.”