Reportagem Portal Live News: Robertha Portella retorna a Globo

A atriz e ex-bailarina do Faustão e participante da Fazenda, Robertha Portella, após passar seis anos na Rede Record, retorna a Globo, agora no elenco da novela Segundo Sol, trama de João Emanuel Carneiro dirigida por Dennis Carvalho, como parte do núcleo de Adriana Esteves no folhetim, a atriz recorreu aos cuidados do endocrinologista, Dr. Cláudio Ambrósio, para realizar um check up e reeducação alimentar com exercícios, para iníciar a um tratamento metabólico.

Reportagem Portal Ego Brazil: Robertha Portella, está de volta a Globo e procurou o médico das Celebridades para moldar o corpo.

A atriz e ex-bailarina do Faustão, Robertha Portella, após passar seis anos na Rede Record, retorna a Globo, agora, como atriz, e está no elenco da novela SEGUNDO SOL, trama de João Emanuel Carneiro dirigida por Dennis Carvalho.

Para fazer bonito em horário nobre, Robertha Portella que fará parte do núcleo de Adriana Esteves na trama, recorreu aos cuidados do médico das celebridades, o endocrinologista, Dr. Cláudio Ambrósio. O foco da atriz é a saúde e a reeducação alimentar aliada a exercícios, e para tal, ela buscou ajuda de um profissional. 

Na primeira consulta, o médico já lhe passou uma bateria de exames, para fazer um check up, e dar início a um tratamento metabólico.

FTS GRAÇA PAES /ZAPP NEWS

O aumento da expectativa de vida

Nos últimos anos, temos notado o constante aumento da expectativa de vida da população mundial e, claro, o aumento da idade das pessoas.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde(OMS), a expectativa de vida aumentou no mundo inteiro, o que se observa principalmente nos países em desenvolvimento, onde esses dados, há poucas décadas, eram bem inferiores.

O aumento da idade tem sido intenso devido a recursos profiláticos e terapêuticos da medicina atual que avança a passos largos. “Antes as pessoas de 60 anos, em sua maioria, eram incapazes de realizar atividades físicas, ou tinham capacidade laboral restringida. Hoje uma pessoa com a mesma idade,que não tenha um impedimento especifico, está em plena produtividade, apta a fazer exercícios e usufruir com mais saúde dessa fase da vida. Por isso, o conceito de pessoa idosa mudou bastante.

A medicina atual, em seus vários aspectos, as entidades públicas e as privadas estão oferecendo mais ferramentas para que as pessoas tenham uma melhor saúde e qualidade de vida.

Entre elas: maiores informações, orientações, campanhas de vacinação,melhores recursos diagnósticos e terapêuticos, pequenas mudanças nos hábitos de higiene e alimentação, entre outras.

TPM: Tensão Pré-Menstrual

O que é TPM?

Sinônimos: tpm (transtorno disfórico pré-menstrual) ou tensão pré-menstrual, síndrome pré-menstrual, (spm).

A Tensão Pré-Menstrual é um período que antecede a menstruação propriamente dita, no qual acontecem flutuações hormonais e provoca incômodos físicos e emocionais na vida de muitas mulheres, o que se reflete em seus relacionamentos pessoais e até mesmo na vida profissional.

A TPM, ou Síndrome Pré-Menstrual (SPM), se caracteriza pelo conjunto de sensações que ocorrem cerca de 10 dias antes do início do ciclo menstrual. Segundo dados do Ministério da Saúde, a TPM atinge mais de 70% das mulheres brasileiras. Nem todas as mulheres sofrem com TPM, que também pode aparecer em diferentes graus. Caso a TPM esteja te incomodando e atrapalhando suas atividades diárias, procure um médico.

Mas, nem todas sentem os mesmos sintomas durante a TPM. São tantas sensações, que a medicina separou a tensão pré-menstrual em cinco tipos diferentes, que podem acontecer separadamente ou ao mesmo tempo nas mulheres. Conheça todos eles:

TPM A

A TPM tipo A está relacionada com a ansiedade. A queda do hormônio estrogênio, que ajuda a baixar o estresse, e maior liberação de adrenalina e cortisol, dupla que contribui para o estresse. Os principais sintomas são:

• Ansiedade;
• Tensão;
• Dificuldade para dormir;
• Irritabilidade;
• Alterações de humor;
• Em alguns casos, a mulher também pode se sentir mais desatenta e atrapalhada, derrubando coisas, batendo em objetos.

TPM C

A TPM tipo C está relacionada principalmente à compulsão alimentar. Ela recebe a classificação C porque vem do inglês craving, que significa desejo. Se durante a menstruação ou antes dela você prefere os restaurantes mais gordurosos ou ataca o chocolate que está no armário, esse é o seu tipo de TPM. Os sintomas que se encaixam na TPM C são:

• Compulsão por doces ou salgados;
• Vontade de comer guloseimas ou comidas diferentes;
• Dores de cabeça.

Essa TPM está relacionada com os mecanismos de recompensa que temos no cérebro. Quando você come um alimento rico em açúcar ou gordura, algumas áreas no seu cérebro são ativadas, dando a sensação de prazer. Como durante a TPM os hormônios estão alterados, esse mecanismo pode gerar uma reação exagerada, causando uma sensação de prazer ainda maior.

TPM D

A tensão pré-menstrual do tipo D está relacionada com os sintomas depressivos. Os principais sinais dessa TPM são:

• Raiva sem razão;
• Sentimentos perturbadores;
• Pouca concentração;
• Lapsos de memória;
• Baixa autoestima;
• Sentimentos violentos.

Essas sensações são causadas geralmente pela redução de serotonina e à resposta exagerada que corpo pode dar diante às oscilações hormonais do período.

TPM H

A TPM tipo H tem esse nome porque está relacionada à palavra “hidratação”. A TPM H está relacionada principalmente com a retenção de líquidos e suas consequências. Pessoas que tem a TPM do tipo H sentem:

• Ganho de peso (por conta da retenção de líquido);
• Inchaço abdominal;
• Sensibilidade e inchaço nas mamas;
• Inchaço nas extremidades do corpo, como mãos e pés.

TPM O

Existem outros sintomas menos comuns que também podem estar relacionados à TPM. Esses sintomas foram agrupados e classificados como TPM tipo O – referente a “outros” sintomas. Entre eles estão:

• Alteração nos hábitos intestinais;
• Aumento da frequência urinaria;
• Fogachos ou sudorese fria;
• Dores generalizadas, incluindo cólicas;
• Náuseas;
• Acne;
• Reações alérgicas.

Quais os cuidados que podem auxiliar a combater a TPM?

Exercícios físicos, que contribuem para o aumento da sensação de bem-estar, além de reduzir as cólicas e o desconforto comuns nesse período. Por isso, caminhar, correr ou fazer academia são atividades que relaxam e reduzem os sintomas antes da menstruação. Outra grande aliada do público feminino é a alimentação balanceada, com vitaminas e chás capazes de reduzir o impacto da TPM.

Como obter melhores resultados na academia

Especialista fala sobre os tratamentos que auxiliam no rendimento

Ter uma pele luminosa e saudável, corpo sarado e disposição diária é o sonho de todo mundo. Mas, para algumas pessoas tudo isso deixa de ser apenas desejo e passa a ser sinônimo de status, meta e sucesso profissional. Muitos já se despertaram para a importância e a necessidade de controlar alimentação, fazer tratamentos e utilizar dos bons aliados da saúde. Pesquisas recentes mostram por exemplo que mais de 30% da população brasileira está perigosamente – acima do peso. As causas são muitas, segundo Dr. Cláudio Ambrósio, um dos mais conceituados especialistas em Tratamentos Metabólicos que auxiliam na saúde e bem estar de seus pacientes, com mais de 20 anos de carreira.

Dr. Cláudio Ambrósio explica que cada ser humano possui diferenças no funcionamento do corpo, embora existam similaridades em todo mundo. Com o avanço da idade, o metabolismo tende a desacelerar e o corpo acaba acumulando energia mais facilmente. Além disso, também pode ocorrer uma diminuição de massa muscular devido a redução da taxa de alguns hormônios. Entre eles estão os relacionados à menopausa, à andropausa e os produzidos pela glândula tireóide. Estudos indicam que grande parte da taxa metabólica é determinada geneticamente, enquanto outra parte depende de outros fatores, como: alimentação, tecido muscular, atividade física, entre outros. “A pessoa não pode mudar a genética, mas pode regular o seu metabolismo, observando alguns fatores”, declarou. Os tratamentos são sempre muito criteriosos. O primeiro passo é a realização de exames para avaliar, entre outros, questões metabólicas e hormonais. Em seguida, é definido um tratamento específico para cada paciente, focado em suas metas e necessidades. O objetivo final contempla não só melhorias estéticas, mas também a promoção de mais saúde.

Dr. Claudio Ambrósio salienta que através de exames de sangue, é realizado uma avaliação da situação metabólica, hormonal, etc, e a partir disso podem ser definidos tratamentos individualizados. “Existem alguns tratamentos que estaremos corrigindo um possível problema de saúde que poderia estar dificultando o desempenho do Atleta ou o ganho de massa magra. Ao corrigir os problemas identificados nos exames estaremos tirando um obstáculo para o bom resultado do Atleta”, disse, informando ainda que quando identifica especificamente as necessidades de cada indivíduo, é possível implementar recursos que contribuem para um melhor resultado nos treinos, seja esse recurso uma alimentação, suplementação ou outros que se fizerem necessários de acordo com os exames. Dessa forma monta-se tratamentos que contribuem para obter melhores resultados na academia (Fitness), facilitando a hipertrofia e/ou definição corporal, por exemplo.

Ainda segundo o médico, é importante dizer que além de novos recursos terapêuticos, existem exames como o “Painel Genômico” que identifica as tendências genéticas e possibilita a orientar o Atleta, não só qual o alimento que ele é geneticamente programado para absorver melhor, mas também qual tipo de atividade física pode trazer benefícios mais rápidos baseado na carga genética das fibras musculares de seu corpo.